Notícias, Notícias das Unidades de Conservação

Amapá recebe o Biodiversidade nas Costas

Tornar conhecida a biodiversidade do estado do Amapá a alunos dos municípios do entorno do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (PNMT). Essa é a proposta da oficina de capacitação, promovida pelo Projeto Biodiversidade nas Costas – Tumucumaque (BNC-Tumucumaque), que reúne até hoje (25/2), em Macapá, cerca de cem educadores do estado, que fazem parte do Plano Nacional de Formação de Professores (Parfor) e que atuam nos municípios de Oiapoque, Calçoene, Serra do Navio, Pedra Branca do Amaparí e Laranjal do Jari.

O Amapá é o primeiro estado da Amazônia a receber uma capacitação do BNC, anteriormente só havia acontecido no Cerrado. Os participantes, reunidos desde o dia 20, têm a oportunidade de conhecer os materiais da coleção do BNC-Tumucumaque, produzidos de forma participativa, com atores locais. A partir do curso, os professores poderão futuramente debater em sala de aula formas inovadoras para elaboração e desenvolvimento de atividades ambientais com os estudantes.

Parque Nacional Montanhas de Tumucumaque (AP). Foto: Claudio Maretti

O Projeto funciona da seguinte forma: os materiais pedagógicos são elaborados com base na análise das realidades socioambientais de cada município e são incluídos em uma mochila para a utilização de seus respectivos educadores. O kit de educação ambiental propõe um conjunto de instrumentos educacionais voltados à formação, mobilização e engajamento social para a conservação da natureza e é direcionado aos três níveis de ensino (educação infantil, ensino fundamental e médio). As atividades propostas foram desenvolvidas para não dependerem de tecnologias, muitas vezes inacessíveis no interior do país.

O Programa Educação para Sociedades Sustentáveis (PESS) do WWF-Brasil é o guardião deste projeto. A oficina de Macapá, em especial, contou ainda com a parceria do Programa Amazônia da organização, que coordena a implementação da estratégia em unidades de conservação, e com o apoio do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que tem acompanhado as atividades no estado.

De acordo com Luiz Coltro, analista de conservação do WWF-Brasil, a partir da análise da implementação do Projeto, será possível verificar se a ferramenta pedagógica, considerada inédita, despertará maior sensibilização da sociedade amapaense ao PNMT. “Queremos apresentar, de forma lúdica e leve, o Parque e seu principal instrumento de gestão, o plano de manejo, além de suas belezas e biodiversidade a professores e alunos. A proposta é mitigar a falta de informação e conhecimento sobre a unidade de conservação e auxiliá-la em sua implementação por meio do engajamento da sociedade pela escola”, revela.

Um parceiro fundamental para o desenvolvimento do plano de ação foi a Universidade Federal do Amapá (Unifap), que desenvolveu a concepção inicial dos instrumentos educacionais, por meio dos departamentos de Ciências Biológicas e de Geografia. “A capacitação celebra a finalização da primeira fase do BNC-Tumucumaque, que é a produção dos materiais pedagógicos a partir do plano de manejo do PNMT. Além disso, contempla a segunda fase com a formação dos professores e lança as diretrizes para o desenvolvimento da fase III com o monitoramento e a avaliação da proposta, colocando a mochila dentro das salas de aulas”, ressalta Bruno Reis, educador do Ecocentro IPEC – Instituto de Permacultura e Ecovilas do Cerrado, parceiro do projeto.

Sobre o PNMT

Criada em 22 de agosto de 2002, o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (PNMT) é o maior Parque Nacional do Brasil e uma das maiores áreas de floresta tropical protegidas do mundo, com aproximadamente 3.867.000 hectares.

Está localizado numa porção da Floresta Amazônica bem peculiar, na região conhecida como Escudo das Guianas, ao noroeste do estado do Amapá, que possui características únicas e ainda pouco conhecidas. O Parque abrange parte dos municípios de Oiapoque, Calçoene, Pedra Branca do Amaparí, Serra do Navio e Laranjal do Jari, além de uma pequena porção do município de Almeirim, no estado do Pará.

O principal objetivo da unidade de conservação é a preservação de ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica. A proposta é possibilitar a realização de pesquisas científicas, o desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, de recreação com a natureza e de turismo ecológico, que contribuam com a melhoria da qualidade de vida das populações de seu entorno.

* Matéria publicada em 25/02/2014 no site da WWF-Brasil