Notícias, Notícias das Unidades de Conservação, Notícias dos Parceiros do Arpa

Assembleia reúne castanheiros do rio Unini (AM) para definição de metas da safra 2015

Reunindo cerca de 70 cooperados e comunitários, a Fundação Vitória Amazônica (FVA) em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), realizou entre os dias 23 e 24 de fevereiro, o 3º Encontro de Castanheiros do Rio Unini, a 4ª Assembleia Geral Ordinária da Cooperativa Mista Agroextrativista dos Moradores do rio Unini (Coomaru).

Os eventos realizados na comunidade Vista Alegre (AM), pautaram as principais definições e metas da safra 2015, a proposição de novas regras de uso  que regem a coleta de castanha da Amazônia integrantes no plano de gestão da Reserva Extrativista (Resex) do rio Unini, além da realização das eleições para o novo conselho administrativo e fiscal da Coomaru.

Segundo o coordenador do Programa Desenvolvimento Humano Integrado (PDHI) da FVA, Ignácio Oliete Josa, a reunião também foi um momento de integração e balanço das atividades cooperativistas desenvolvidas durante o ano de 2014.

“O encontro de castanheiros foi importante para revisar todos os acordos e tudo que foi executado desde 2009, visto que, o ano de 2014 foi decisivo para o negócio com a Central de Beneficiamento e a cooperativa operando comercialmente”, explicou.

Ainda de acordo com Oliete Josa, com maior empoderamento dos castanheiros nos negócios cooperativos e aumento da experiência produtiva e comercial, junto com as exigências higiênico-sanitárias do mercado, os cooperados dedicaram mais esforços no controle de qualidade dos processos ainda mais rigorosos, além de aprendizado e alinhamento constante com as questões operacionais.

“A eleição da nova diretoria e conselho fiscal mostrou este envolvimento cada vez maior dos cooperados. Com uma equipe que integra pessoas antigas e novas, a segunda diretoria desde a criação da Coomaru, foi empossada com a intenção de dar continuidade ao trabalho de fortalecimento cooperativo e associativo”, ressaltou o coordenador.

Para o novo diretor presidente da cooperativa, João Evangelista, o cooperativismo é o braço econômico da Associação de Moradores do Rio Unini (Amoru), e que as duas juntas são fundamentais para a gestão e uso sustentável da bacia.

Mercado

O coordenador frisou que, o mercado principal de venda da castanha do rio Unini ainda é Manaus e outros municípios do Amazonas, porém devido seu alto valor agregado de comercialização, a procura pelo produto expandiu para pontos fora do Estado como, Bahia, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Para Oliete Josa, estes esforços de vendas continuarão ao longo de 2015 com a nova diretoria da cooperativa. Neste sentido, um contrato comercial entre a FVA e a Coomaru foi assinado com propósito de fortalecimento da aliança em benefício do negócio cooperativo da castanha no rio Unini. Pelo acordo, a FVA presta serviços nas áreas de vendas e administrativos à Coomaru, possibilitando acesso oa mercado das comunidades ribeirinhas da Amazônia.

Beneficiamento

A FVA apoia projetos socioambientais na Resex do rio Unini, com o fortalecimento da cadeia produtiva da castanha da Amazônia e de outros produtos. A da implementação da Central Agroextrativista da União dos Moradores do Rio Unini (Caumoru) como a fábrica de beneficiamento de castanha, localizada na comunidade do Patauá/AM dentro do Rio Unini, possibilita expandir a agregação de valor a outros produtos da sociobiodiversidade e aumentar a geração de renda.

A iniciativa beneficia atualmente famílias de nove comunidades, reunindo aproximadamente 92 cooperados, na Safra 2015, além de manter a produção de castanha beneficiada, espera-se novas experiências para a agregação de valor de banana, aproveitando a tecnologia de desidratação para a produção de ‘banana passa’.

* Originalmente publicado no site da FVA