Notícias, Notícias das Unidades de Conservação, Notícias sobre o Arpa

Com apoio do MMA, Parque Estadual do Cantão (TO) avança para fase III do Programa ARPA

O Parque Estadual do Cantão, situado a 260 km da Capital, além de suas belas paisagens preservadas, é hoje uma das unidades de conservação apoiadas pelo Programa Áreas Protegidas da Amazônia – Arpa. Entre as 95 Unidades apoiadas pelo programa, o Parque está entre as sete UCs com os melhores resultados que implicaram no seu ingresso na fase III, que dará continuidade ao Programa pelos próximos 25 anos. Conforme divulgação do Ministério do Meio Ambiente – MMA estão previsto os investimentos de R$8,9 milhões para o biênio 2014-2015 a serem aplicados nestas Unidades da fase III.

Segundo informações da Unidade de Coordenação do Programa Arpa – UCP/MMA, o PEC alcançou todos os Marcos Referenciais do Programa. A fase I iniciou em 2004, sendo os recursos destinados em 2005, com a continuidade à fase II, e no momento implementando a fase III.

Nestas duas primeiras etapas concluídas, conforme relatório financeiro apresentando pelo Funbio – Fundo Brasileiro para a Biodiversidade, parceiro executor do Programa Arpa, foram investidos cerca R$1,7 milhões para obtenção dos resultados.

Com relação aos resultados, o Instituto Natureza do Tocantins – Naturatins, órgão gestor das Unidades de Conservação Estaduais, destaca as diversas ações desenvolvidas para tal desempenho, dentre elas, a atualização do Plano de Manejo do PEC; a formação, capacitação e funcionamento do Conselho Consultivo e a construção e assinatura dos Termos de Compromisso no âmbito do Programa.

Ainda nos investimentos, no que se refere às estruturas físicas e aos limites da unidade, o programa proporcionou resultados como a manutenção e reforma da sinalização da UC em alinhamento com o Plano de Manejo; a materialização dos limites da Unidade de Conservação em pontos estratégicos; o levantamento da situação fundiária; a preparação para ações de regularização fundiária; e ainda, dentro destes resultados, um fator que também contou como resultado nos marcos referenciais a ser atingido pelo Parque em seu desempenho, foi o fato de o Parque ter ingressado no Programa com suas estruturas físicas já construídas (sede administrativa, centro de visitantes, alojamentos e garagem, hangar, pista de pouso de aeronaves, píer, guarita e casa da gerência).

No que se refere à proteção e operacionalização da UC alinhada ao seu Plano de Manejo, o parque foi fortalecido com a aquisição de equipamentos para fiscalização e administração, bem como a manutenção dos mesmos, necessários para a UC fazer frente às ameaças e atividades mais avançadas de gestão.

Além de todas essas ações, a Unidade, com apoio do Arpa, por sua vez, apoia com logística o desenvolvimento de pesquisas e estudos sobre desafios de manejo da UC.

No momento, a Unidade também vem trabalhando na implementação de protocolos de monitoramento da biodiversidade; e mantém a equipe mínima acima de cinco servidores, que conta como mais um resultado pré-requisito estabelecido pelo Programa.

Para o presidente do Naturatins, Stalin Júnior, este avanço coloca o Tocantins em destaque em relação aos estados da Amazônia Legal no âmbito do Programa Arpa, porém o Parque Cantão ainda tem grandes desafios a serem superados. “Com esse apoio e também o potencial da Unidade, acreditamos que iremos superar os desafios, e continuar sendo referência no Programa”, concluiu.

Para mais informações, acesse o site do Programa Arpa www.programaarpa.gov.br.

* Matéria de Edvânia Peregrini publicada no site Naturatins em 28/11/2014