Notícias, Notícias das Unidades de Conservação

Evento reúne povos do Médio Xingu

Extrativistas  e  indígenas  puderam  mostrar  sua  diversidade  cultural e a potencialidade de produtos da sociobiodiversidade durante a “Feira dos Povos do Médio Xingu”. O evento  foi realizado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação  da Biodiversidade (ICMBio), em parceria com a Fundação  Nacional do Índio (Funai), em Altamira (PA), nos dias 20 e  21 de junho.

O  evento  contou  com  a  participação  de  cerca  de  30  extrativistas  moradores  das  Reservas  Extrativistas  Riozinho  do  Anfrísio, Rio Iriri e Rio Xingu e de aproximadamente cem  indígenas das etnias Assuriní do Xingu, Araweté, Parakanã,  Xipaya, Kuruaya, Juruna, Xikrin do Bacajá, Kayapó Kararaô e Arara, além da população altamirense.

Captura de Tela 2015-07-17 às 08.48.26O objetivo foi propiciar a construção de um diálogo e a interatividade entre povos da região do Médio Xingu e a sociedade urbana do município de Altamira,  oportunizando  canais  de  comunicação  com  base  no  respeito e solidariedade. A programação contou com exposição de artesanato, roda de conversa, exposição fotográfica  e mostra de filmes, entre outras atividades. Segundo Rafael  Barboza, chefe da Reserva Extrativista Riozinho do Anfrísio, “o espaço oportunizou a troca de saberes entre os povos  da floresta e a comercialização de artesanato e produtos da  agrobiodiversidade”.

“Com  a  feira,  pudemos  ressaltar  a  grande  diversidade  cultural, o potencial da região no que se refere aos produtos da agrobiodiversidade, a cadeia produtiva do artesanato e a importância dos povos indígenas e comunidades extrativistas  dessa região”, afirmou Aline Mayumi Rodolfo, indigenista  especializada da Funai.

Como parte da programação, foram realizadas, ainda, palestras para estudantes do 8° e 9° ano da rede municipal, em  uma  parceria  com  a  Secretaria  Municipal  de  Educação  de  Altamira. As apresentações contaram um pouco da cultura,  modo de vida e localização territorial dos povos indígenas e  extrativistas da região.

INTEGRAÇÃO DOS POVOS

Considerando  que  a  gestão  do  território  do  Médio  Xingu  é feita de forma compartilhada por diferentes povos e instituições, os servidores do ICMBio e da Funai acreditam que  eventos deste formato podem fazer parte da estratégia de gestão em construção na região. “Táticas como essa garantem  fortalecimento do diálogo, troca de experiências e conhecimentos  e  promoção  de  espaços  de  discussão/participação,  utilizando metodologias adequadas ao modo de vida desses  povos”, comentou a consultora da Funai/ICMBio, Rejane Andrade, uma das organizadoras da Feira.

O evento foi resultado de várias atividades que estão sendo realizadas na região: Encontro de Jovens do Xingu, Grupo  de Mulheres no Xingu, Projeto Troca de Saberes, Oficinas  Caboclas com participação dos Xipayas, Programa de Aquisição de Alimentos, Projeto Menire, Projeto GATI e Cantinas Comunitárias.

Agora, o desafio, segundo Rafael Barboza, é dar continuidade a essa proposta, de forma que eventos como esse  sejam realizados anualmente e que um espaço seja criado para exposição e comercialização desses produtos em  Altamira.  Para  os  extrativistas  e  indígenas,  este  foi  um  momento histórico: “fazia muito tempo que não se rea – lizava um evento assim”, destacou Lauro Freitas Lopes, morador da Resex Rio Xingu.

O  evento  contou  com  apoio  do  Governo  Municipal  de  Altamira  (secretarias  Municipais  de  Meio  Ambiente  e  Turismo, de Cultura e de Educação), Exército (51º Batalhão  de  Infantaria  da  Selva)  e  das  organizações  não  governamentais  The Nature Conservancy  (TNC) e Instituto Socioambiental (ISA).

Fonte: ICMBio em Foco 350