Notícias, Notícias das Unidades de Conservação

Instituto Mamirauá inicia pesquisa afim de identificar zoonoses na região do Médio Solimões

Compreender o grupo de doenças existentes em uma região, que podem ser transmitidas entre animais e seres humanos, é importante para avaliar possíveis estratégias de prevenção. Com esse objetivo, o Instituto Mamirauá desenvolve pesquisas sobre esta temática, como o projeto “Diversidade de Tripanossomatídeos de Animais Selvagens e seus vetores, presentes nas Reservas Mamirauá e Amanã”.

“Queremos entender o ciclo epidemiológico das doenças, visando não só a qualidade de vida da população, mas buscando entender por exemplo qual o impacto da criação de animais como cães e gatos na comunidade, em relação aos animais silvestres que também circulam por essa região”, afirma a pesquisadora Marina Galvão.

Também está no planejamento para 2015 o início de uma pesquisa da qual serão estudados agentes infecciosos em roedores, morcegos e animais domésticos, e também em cães e gatos na cidade de Tefé (AM) e comunidades das Reservas Mamirauá e Amanã.

Durante a pesquisa, é feita coleta de material biológico dos animais para identificação em laboratório dos principais parasitas. Também será realizado questionário socioeconômico com os donos, no caso dos animais domésticos. “Vamos aplicar um questionário para conhecer o perfil do proprietário daqui, dando foco à importância da posse responsável”, reforçou Marina.

Coletas de material biológico de animais já foram obtidas na campanha de castração de animais, em Tefé (AM), para análise nos dois projetos. Foram coletados sangue, fezes, carrapatos e pulgas dos animais que participaram da campanha. Os animais também passaram por exame clínico.

Campanha de castração

A campanha de castração de cães e gatos domésticos aconteceu entre os dias 08 e 13 de dezembro em Tefé (AM). A campanha foi idealizada e realizada pela Associação de Proteção Animal de Tefé (APAT) em parceria com a Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais de São Paulo (ANCLIVEPA/SP), Fórum Nacional de Defesa e Proteção Animal (FNDPA), Secretaria Municipal de Saúde de Tefé (SEMSA) e Exército. Além disso, contou com o apoio do Instituto Mamirauá e outras instituições do município.

De acordo com Fernanda Viana e Camila Pires, ambas diretoras da APAT, foram castrados cerca de cem animais durante o período da campanha. “Tefé apresenta um grave problema de abandono de animais, associado a isto vem a questão dos maus tratos, animais doentes, reprodução em massa. A castração é o método mais eficiente de controle da reprodução destes animais e ajuda a solucionar um grande problema de saúde pública do município, contribuindo para a diminuição de animais abandonados nas ruas, consequentemente reduzindo acidentes de trânsito e a  proliferação de doenças (zoonoses)”, reforçou Fernanda.

Também como parte da campanha, durante toda a semana foram realizados cursos na área de Educação Ambiental Humanitária em Bem-estar Animal direcionados a professores das redes municipal e estadual, alunos e professores do Instituto Federal do Amazonas (IFAM), alunos do Centro Vocacional Tecnológico (CVT/IDSM) e agentes de saúde do Município. Os cursos foram ministrados por Elizabeth Mac Gregor, Diretora de Educação do Fórum Nacional de Proteção Animal e tiveram como finalidade a formação de multiplicadores na sensibilização e conscientização da população sobre bem estar animal, senciência animal e posse responsável de animais domésticos. No domingo (dia 14/12), a equipe visitou a comunidade Catuirí de Baixo, situada na região de Alvarães, AM para uma ação junto à população. Os moradores tiveram a oportunidade de assistir o curso e paralelamente a esta atividade a equipe de veterinários explicou a importância da vermifugação dos animais, distribuindo vermífugos e orientando a forma de administrar os medicamentos em cães e gatos que vivem na comunidade.

Texto: Amanda Lelis

* Publicado no site Mamirauá em 17/12/2014