Notícias, Notícias dos Parceiros do Arpa, Notícias sobre o Arpa

3ª turma do curso de Geoprocessamento com QGIS do ICMBio tem 11 vagas para colaboradores do Arpa

Por Fábia Galvão

A terceira turma do Curso de Geoprocessamento com QGIS do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) recebe inscrições até 10 de setembro. Os participantes serão habilitados a operar ferramentas de geoprocessamento para a construção de produtos que subsidiem os processos de gestão do instituto por meio do software QGIS. Das 20 vagas disponíveis, 11 serão destinadas a servidores do Instituto alocados em Unidades de Conservação (UCs) apoiadas pelo Arpa e servidores estaduais e parceiros do Programa.

O curso será realizado presencialmente, de 5 a 9 de outubro, na Academia Nacional da Biodiversidade (ACADEBio), em Iperó (SP). Após o primeiro módulo, acontece a etapa a distância até 30 de outubro. O resultado da seleção será divulgado no portal CGGP dia 15 de setembro.

Além de preencher o formulário de inscrição, candidatos ligados ao Programa Arpa devem enviar para nicolle.muller@icmbio.gov.br a carta de autorização ou documento assinado emitido pela chefia imediata odo candidato e a solicitação de viagem preenchida. Outras informações sobre o processo seletivo podem ser conferidas no edital referente ao curso.

Notícias, Notícias dos Parceiros do Arpa, Notícias sobre o Arpa

Curso de ética pública aplicada à gestão: participe

Até 7 de setembro, estão abertas para o Curso de Ética Pública Aplicada à Gestão. Promovida pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a formação tem o objetivo de promover a cultura da boa conduta ética no âmbito da gestão pública. Das 25 vagas, 10 são destinadas a servidores que atuam no Arpa e parceiros e colaboradores do Programa.

O curso é presencial e acontece de 6 a 8 de outubro na Academia Nacional da Biodiversidade (ACADEBio), em Iperó (SP). As inscrições devem ser feitas por meio deste formulário e candidatos ligados ao Arpa devem ter um email enviado para capacitacaodoarpa@mma.gov.br pelo ponto focal do seu órgão gestor com a indicação. Outras informações podem ser conferidas no edital publicado.

 Texto: Fábia Galvão

Notícias, Notícias dos Parceiros do Arpa, Notícias sobre o Arpa

Colaboradores do Arpa terão curso para prevenção de acidentes e primeiros socorros

Até 16 de agosto, a Academia Nacional da Biodiversidade (ACADEBio) recebe inscrições para o Curso de Prevenção de Acidentes e Primeiros Socorros em Áreas Remotas. A capacitação tem os colaboradores do Programa Arpa como um dos seus públicos-alvo e vai habilitar os participantes para a prevenção de acidentes, primeiros socorros e remoção de acidentados.

Das 30 vagas disponíveis para a formação, 15 serão destinadas a pessoas que atuam no Arpa, sendo 9 servidores do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e 6 para servidores estaduais e parceiros envolvidos no planejamento e na gestão das UCs apoiadas pela iniciativa. Interessados ligados ao Programa devem preencher este formulário.

O resultado da seleção será divulgado em 21 de agosto no portal da CGGP/ICMBio, e o curso presencial acontece de 21 a 25 de setembro na sede da ACADEBio, localizada em Iperó (SP). Outras informações podem ser consultadas no edital do curso.

Notícias, Notícias dos Parceiros do Arpa, Notícias sobre o Arpa

Curso de Geoprocessamento com QGIS terá vagas para colaboradores do Arpa

De 3 a 15 de agosto, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) promove o Curso de Geoprocessamento com QGIS, que vai habilitar os participantes a utilizar ferramentas de geoprocessamento para a construção de produtos que subsidiem os processos de gestão do instituto por meio do software QGIS.

Das 20 vagas disponíveis para a formação, 6 serão destinadas a servidores, gestores e parceiros do Programa Arpa. As inscrições desses colaboradores devem ser feitas por meio deste formulário, de 26 de junho a 5 de julho. De 3 a 7 de agosto, acontece na ACADEBio (Iperó/SP) o primeiro módulo, presencial. E de 8 a 15 de agosto, o módulo à distância. Acesse aqui o edital do curso.

Notícias, Notícias dos Parceiros do Arpa, Notícias sobre o Arpa

Colaboradores do Arpa terão vagas exclusivas no novo curso de Gestão Socioambiental do ICMBio. Participe

Por Fábia Galvão

Até 17 de maio, estão abertas as inscrições para o Curso de Gestão Socioambiental 2015/2016 do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Os participantes farão módulos presenciais e a distância, e poderão escolher entre três linhas de formação, de gestão pública, participativa e de conflitos socioambientais. Em cumprimento ao Plano Anual de Capacitação 2015 do ICMBio e ao Plano Estratégico de Capacitação do Arpa, 25 vagas serão destinadas a servidores, gestores e parceiros do Programa.

As vagas disponíveis para participantes do Programa Arpa pertencem à linha de gestão participativa e de gestão de conflitos. O curso com foco na gestão participativa vai abordar a participação social na gestão da biodiversidade. A 6ª edição desse ciclo terá 280 horas de atividades presenciais, e outras 50 horas serão ministradas por meio da Educação a Distância (EaD). Das 15 vagas, nove serão destinadas a servidores do ICMBio que atuam em Unidades de Conservação (UCs) federais e seis poderão ser ocupadas por gestores estaduais e parceiros.

Na linha de formação em gestão de conflitos socioambientais, o foco será na capacitação de servidores públicos para atuarem nas diversas situações conflituosas que permeiam a gestão das Unidades de Conservação. O curso terá duração de 180 horas com atividades presenciais e 30 horas em EaD. Serão disponibilizadas dez vagas ao gestores do Arpa, sendo cinco vagas destinadas aos servidores do ICMBio e cinco vagas destinadas aos gestores estaduais e parceiros.

Todas as candidaturas relacionadas ao Programa Arpa deverão ser aplicadas por meio deste formulário específico. Servidores federais  deverão ter suas inscrições ratificadas pela Coordenação Regional a que sua respectiva UC federal está vinculada.  Gestores estaduais e parceiros deverão ter sua inscrição validada pelo seu Ponto Focal por meio do email capacitacaodoarpa@mma.gov.br – até o dia 30 de maio, contendo as seguintes informações sobre o candidato:  nome completo, números de telefone para contato, e-mail ativo, cargo, nome da UC apoiada pelo Arpa e uma justificativa para participação no curso.

A seleção para o Curso de Gestão Socioambiental 2015/2016 vai acontecer de 18 de maio a 5 de junho, e o resultado final será divulgado no portal da CGGP/ICMBio em 9 de junho. Outras informações sobre a formação e o processo seletivo podem ser conferidas no edital do curso.

Notícias, Notícias das Unidades de Conservação

Jaú (AM) realiza capacitação de monitoramento

Atividades fazem parte do Programa de Monitoramento in situ da Biodiversidade

© Todos os direitos reservados. Foto: Marcio Uehara Prado e Rachel Acosta

Brasília (23/04/2015) – O Parque Nacional do Jaú, Unidade de Conservação administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) localizada no Amazonas, realizou a primeira amostragem de fauna de 2015. Os monitores registraram um total de 26 avistamentos, de 14 espécies diferentes, incluindo uma onça vermelha (Puma concolor), e três espécies de primatas. Em maio, os trabalhos continuarão com a primeira campanha de amostragem do grupo borboletas frugívoras (que se alimentam de frutas) de 2015.

Promovida entre os dias 18 e 22 de março, a atividade visou pesquisar um grupo específico de mamíferos diurnos de médio e grande porte, como primatas, roedores e felinos, e aves cinegéticas, por meio da coleta de dados. Essa etapa do monitoramento foi direcionada a amostragem seguindo o método de transecção linear, que considera uma contagem por distância, baseada na visualização das espécies e na obtenção da distância entre o animal e a trilha.

A amostragem faz parte do monitoramento participativo realizado na UC, que vem sendo aprimorada após o curso Protocolos Mínimos para o Monitoramento in situ da Biodiversidade, realizado entre os dias 03 e 06 de fevereiro. Tal atividade fez parte das atividades do projeto Monitoramento Participativo da Biodiversidade em Unidades de Conservação da Amazônia, realizado pelo IPÊ em parceria com o ICMBio. O objetivo foi capacitar a comunidade local para ações de monitoramento.

Foram realizadas aulas teóricas e práticas em sala de aula, além de jogos e treinamentos em campo. As aulas do protocolo sobre Borboletas Frugívoras foram conduzidas pelo colaborador Marcio Uehara Prado e as do Protocolo de Mamíferos e Aves pelo analista ambiental do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (Cenap/ICMBio), Ricardo Sampaio. O protocolo de Plantas Lenhosas foi trabalhado em uma outra campanha, em 2014.

O monitoramento da biodiversidade é um conjunto de atividades de longo prazo que permite avaliar as respostas de populações ou ecossistemas às práticas de manejo e conservação e aos impactos de fatores externos como perda de habitat, alterações da paisagem, mudanças climáticas, entre outros.

Para a analista ambiental do Parque Nacional do Jaú, Rachel Klaczko Acosta, o curso foi uma oportunidade para despertar a importância da conservação, capacitar monitores para atuarem no Parque, além de formar agentes locais multiplicadores de conhecimento.

Desde 2014 a UC vem trabalhando na implementação do Programa de Monitoramento e possui três estações de amostragem implantadas para quatro grupos alvo, que considera também o grupo plantas lenhosas e borboletas frugívoras, além dos supracitados.

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280
* Matéria publicada no site do ICMBio em 23/04/2015
Notícias, Notícias das Unidades de Conservação

Reserva Biológica do Gurupi capacita conselheiros

A reserva Biológica (rebio) do Gurupi realizou em Imperatriz (MA), no mês de fevereiro, o primeiro Curso de Capacitação para os membros de seu Conselho Consultivo. Titulares e suplentes, além de gestores da rebio, participaram do evento, que teve a moderação das pesquisadoras Regina Oliveira e Benedita Barros, do Museu Emílio Goeldi.

Durante os dois dias de formação, foram abordados temas que envolvem a gestão da Unidade de Conservação (UC) e o perfil dos conselheiros, além de realizados exercícios que permitissem o debate sobre a função e o papel do Conselho e de seus membros. Na oportunidade, também foram planejadas as ações do conselho gestor para este ano nas áreas de proteção, educação ambiental, políticas públicas e pesquisa.

Para os participantes, o encontro foi inovador ao reuni-los fora do Conselho e para o planejamento de ações relativas à implementação e gestão da rebio do Gurupi. “Acreditamos que os objetivos do encontro foram alcançados, pois foi uma oportunidade para incentivar o comprometimento dos conselheiros com a missão do Conselho Consultivo na proteção e conservação da Rebio do Gurupi”, afirmou Evane Alves Lisboa, chefe da UC.

Criada em 1988, a reserva Biológica do Gurupi tem uma área de 271.197 hectares, abrangendo três municípios: Bom Jardim, São João do Carú e Centro Novo do Maranhão. Seu Conselho Consultivo foi criado em maio de 2013 e desde então contribui com diversas ações realizadas pela unidade de Conservação.

O curso foi realizado com recursos do Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa).
* Publicado no ICMBio em Foco 334
Notícias, Outras Notícias

Arpa vai apoiar a participação de gestores no VIII CBUC

Por Fábia Galvão

Gestores do Arpa interessados em enviar artigos para o VIII Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (VIII CBUC), que acontece de 21 a 25 de setembro de 2015 em Curitiba (PR), podem candidatar seus artigos à linha de apoio do Programa à participação de gestores em congressos. O incentivo está previsto no Plano Estratégico de Capacitação da iniciativa.

Os interessados em participar do CBUC com o apoio do Arpa deverão ter a aprovação do seu órgão gestor. Também é fundamental que o candidato seja o primeiro autor do artigo que pretende apresentar no Congresso, e esse trabalho deve ser relacionado às metas do Programa e aprovado pela organização do evento.

Candidate-se ao apoio do Arpa para participação em Congressos

Basta enviar um email para arpa_ucp@mma.gov.br com documentação que contenha: a descrição dos objetivos, atividades programadas, descrição da meta do programa abordada no trabalho, período de realização, instituição proponente, custos envolvidos e contrapartida alocada. O A Unidade de Coordenação do Arpa (UCP) estuda a viabilidade de realizar o encontro de gestores durante o evento. Caso seja possível, os gestores serão avisados sobre os procedimentos necessários.

Sobre o VIII CBUC

O VIII Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação receberá inscrições de artigos até 15 de abril de 2015. Os trabalhos devem apresentar ferramentas, procedimentos e modelos inovadores para gestão das Unidades de Conservação, preferencialmente com alguns resultados obtidos. São desejáveis discussões sobre estratégias inspiradoras, transversais e transformadoras em prol da conservação da biodiversidade. Os trabalhos devem ser enquadrados em um dos cinco eixos temáticos a seguir:

  1. Planejamento, Gestão e Manejo – experiências de gestão e manejo de Unidades de Conservação, em especial aquelas que possuam caráter inovador possível de replicação a outras áreas protegidas.
  2. Estratégias de Mobilização da Sociedade – resultados e impactos de ações ou iniciativas cujo alvo principal tenha sido mobilizar, transformar e inspirar pessoas sobre a importância das Unidades de Conservação, por meio de ações estruturadas, campanhas e outras metodologias.
  3. Políticas Públicas e Marco legal – processos de criação ou ampliação de Unidades de Conservação ou que tenham influenciado na elaboração de instrumentos legais (zoneamento, planos de manejo ou ações emergenciais para proteção de espécies e ecossistemas).
  4. Serviços ambientais – metodologias, resultados dos benefícios ambientais, sociais e econômicos gerados com a criação e manutenção das Unidades de Conservação.
  5. Biologia da Conservação – aspectos técnico-científicos que auxiliaram ou possam subsidiar tomadas de decisão s para a conservação e o manejo de espécies e habitats.

O resultado dos trabalhos aprovados deverá ser divulgado na primeira quinzena de julho de 2015. Outras informações podem ser solicitadas pelo email congressouc@fundacaogrupoboticario.org.br.

Notícias, Notícias sobre o Arpa

Conheça as capacitações que serão apoiadas pelo Arpa em 2015

Colaboradores do Programa terão a oportunidade de fazer 18 cursos ministrados pelo ICMBio

 Por Fábia Galvão

O Plano Estratégico de Capacitação do Arpa compreende a reserva de vagas para colaboradores do Programa em 18 cursos selecionados no âmbito da oferta do ICMBio. Os temas foram escolhidos de acordo com os marcos referenciais do Arpa e são relacionados à administração, conservação e manejo da biodiversidade, geoprocessamento, gestão de Unidade de Conservação, gestão participativa e educação ambiental, proteção, comunicação e formação gerencial. Confira a lista completa:

  • 1.      Prevenção de acidentes e primeiros socorros, Primeiros Socorros em Áreas Remotas
  • 2.     Mecânica básica automotiva e manutenção preventiva
  • 3.     Pilotagem de embarcações em águas interiores e abertas
  • 4.     Elaboração de programas de Conservação
  • 5.     Curso de Formação de Instrutores/tutores
  • 6.     Ciclo de Geoprocessamento
  • 7.     Ferramentas Econômicas e Estudos de Viabilidade Econômica
  • 8.     Ferramentas de Planejamento com enfoque na elaboração do Plano de Manejo
  • 9.     5º Ciclo de Gestão Participativa (Continuação)
  • 10.   6º Ciclo de Gestão Participativa
  • 11.   Comunicação Institucional
  • 12.   Gestão de equipe/Coaching
  • 13.   Ética no serviço público
  • 14.   Gestão de Conflitos
  • 15.   Captação de recursos
  • 16.   Desenvolvimento de liderança comportamental
  • 17.   3º Ciclo de Gestão para Resultados (Continuação)
  • 18.   4º Ciclo de Gestão para Resultados

As capacitações fazem parte do subcomponente 2.4 do Programa Arpa, relativo ao desenvolvimento de competências para a gestão de áreas protegidas. A realização dos primeiros cursos está prevista para abril de 2015:

  • Ciclo de Formação em Gestão para Resultados Turma 3 – módulo 4: de 6 a 11 de abril
  • 5º Ciclo de Gestão Participativa – Seminário de Monitoramento: de 27 a 30 de abril

Fique atento/a – Para cada curso será aberto e divulgado um edital específico com todos os procedimentos para seleção.

Notícias, Outras Notícias

Na sexta edição, Instituto Mamirauá abre inscrições para curso de gestão compartilhada de recursos pesqueiros

O Instituto Mamirauá está com inscrições abertas para o “Curso de “Gestão Compartilhada dos Recursos Pesqueiros com foco no Manejo Participativo de Pirarucu (Arapaima gigas)”. O objetivo desta sexta edição é incentivar a multiplicação das ações do manejo participativo de pesca em outras regiões. As inscrições vão até o dia 1º de março de 2015 e interessados poderão efetivar seu interesse, enviando um e-mail para pesca@mamiraua.org.br, atendendo aos requisitos do edital (disponível aqui).
O curso acontecerá no período de 15 a 24 de abril de 2015, em Tefé, no estado do Amazonas. A iniciativa é voltada para profissionais que atuem direta ou indiretamente na implementação de sistemas de manejo de pesca, em áreas protegidas da Amazônia. A prioridade será dada aos candidatos de organizações governamentais e não governamentais da Amazônia, que pretendem implementar ou já estejam assessorando sistemas de manejo participativo de pirarucu. “Nossa proposta parte da experiência acumulada ao longo de dezesseis anos na aplicação de sistemas de manejo dos recursos naturais, junto às populações ribeirinhas da Amazônia”, afirmou Ana Cláudia Torres, coordenadora do Programa de Manejo de Pesca.
Durante o curso, o Instituto Mamirauá irá retratar sua experiência no manejo participativo de pirarucu, por meio de: intercâmbio das experiências de manejo vivenciadas pelos participantes, bases antropológicas e sociológicas sobre o modo de vida das populações, descrição do processo de implementação do Manejo Participativo de Pirarucu nas Reservas Mamirauá e Amanã, fundamentos da biologia e ecologia do pirarucu e a importância da várzea para a produtividade pesqueira e princípios, diretrizes e metodologias de zoneamento e a importância de sua correta definição na reprodução, uso de habitat, alimentação, crescimento e movimentação do pirarucu.
Além desses temas, o curso também abordará o método de contagem de pirarucu, abordagem e o detalhamento das atividades correlacionadas com as ações prioritárias para o manejo de pirarucu em ambientes de várzea (organizar, zonear, proteger, contar, pescar, vender e avaliar) e suas diretrizes metodológicas, e as etapas do processo de manejo e os critérios de avaliação, com enfoque para as lições aprendidas.
* Matéria publicada no site do Instituto Mamirauá em 12/01/2015