Notícias, Notícias das Unidades de Conservação

Juruá (AM) reúne conselheiros em ação de mobilização

Comunitários instalaram 13 placas de sinalização da Reserva

 © Todos os direitos reservados. Foto: Acervo ICMBio

Os conselheiros da Reserva Extrativista do Baixo Juruá, Unidade de Conservação administrada pelo Instituto Chico Mendes localizada em Tefé, no Amazonas, se reuniram na 11a reunião de mobilização do Conselho Deliberativo da Reserva, entre 23 de março e 01 de abril. O objetivo foi preparar a pauta, para a reunião propriamente dita, que acontece nos dias 25 e 26 de Abril, no município de Juruá (AM).

Atualmente o conselho deliberativo é formado por dezessete pessoas, sendo oito representantes diretos dos comunitários, seis conselheiros das comunidades, representante da associação dos produtores da reserva e representante do grupo de jovens da UC.

A mobilização é a oportunidade de esclarecer os assuntos da pauta da reunião do conselho, para que a comunidade apresente seu posicionamento ao seu representante, que será seu porta voz na reunião do conselho.

Todos os comunitários são convidados e incentivados a participar da reunião. Além dos comunitários, foram convocados representantes das instituições parceiras na cidade de Juruá, que também compõem o conselho deliberativo.

Um outro objetivo da reunião do grupo foi instalar placas sinalizadoras nas comunidades da reserva. Ao todo foram instaladas, com o apoio dos comunitários, 13 placas com a nomenclatura de cada comunidade pertencente a reserva.

Com as placas sinalizadoras quem passa em frente ou pretende entrar na comunidade, sabe que esta integra uma Unidade de Conservação federal, estando sujeito as regras estabelecidas de seu plano de manejo.

As placas também representam um marco físico para as comunidades, fortalecendo o sentimento de pertencimento a Reserva Extrativista. As atividades foram realizadas com recursos do Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa).

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9290
* Publicado no site do ICMBio em 29/04/2015

 

Notícias, Notícias das Unidades de Conservação

Arióca Pruanã (PA) promove caravana de mobilização

Objetivo foi disseminar informações sobre manejo florestal comunitário

 © Todos os direitos reservados. Foto: Acervo ICMBio

Moradores de diferentes comunidades da Reserva Extrativista (Resex) Arióca Pruanã (PA) participaram de oficinas organizadas pela gestão da Unidade de Conservação (UC) com o objetivo de disseminar conhecimentos sobre o manejo florestal comunitário. Contando com a participação de mais de 170 comunitários, as oficinas ocorreram entre os dias 13 e 17 de abril, em cinco localidades: São Sebastião, Melancial, São Raimundo, Jacarequara e Deus Proverá.

A iniciativa, batizada de Caravana para o Manejo Florestal Comunitário, é fruto da parceria entre o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o Instituto Floresta Tropical (IFT), a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (EMATER) e representantes do Grupo de Trabalho do Manejo Florestal Comunitário nas Unidades de Conservação de Uso Sustentável do Marajó (GT MFC UCs Marajó), além de contar com apoio financeiro do Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa).

De acordo com o chefe da Resex Arióca Pruanã, Patrick Rabelo, o objetivo dessa atividade é sensibilizar e mobilizar as comunidades a realizarem a extração sustentável de produtos madeireiros e não madeireiros, visando satisfazer tanto as necessidades humanas quanto os objetivos de conservação da biodiversidade.

“O processo de sensibilização e mobilização é essencial para o sucesso da atividade de manejo florestal, pois levanta as necessidades dos comunitários, avalia os fatores que interferem na sua organização e identifica onde é necessário haver subsídios, para que o empreendimento seja sustentável também do ponto de vista econômico”, destaca o gestor da Unidade.

A Caravana para o Manejo Florestal Comunitário constitui um dos primeiros passos para a extração sustentável de madeira na Reserva Extrativista Arióca Pruanã de forma participativa. Posteriormente, serão levantadas as famílias e comunidades interessadas na atividade, para que possa ser dada continuidade às capacitações e treinamentos.

Nesse contexto, serão abordados também os procedimentos legais e administrativos relativos à elaboração do Plano de Manejo Florestal Sustentável (PMFS) e do Plano Operacional Anual (POA), que deverão conter informações sobre o tamanho da área destinada ao manejo, volume de árvores comerciais, entre outras variáveis.

* Publicado no site do ICMBio em 29/04/2015