Notícias, Notícias das Unidades de Conservação

Feira dos Povos reúne diversidade cultural do Médio Xingu

Evento conta com a participação de seis Unidades de Conservação federais

 © Todos os direitos reservados. Foto: Bruna Schrickte

Formada por áreas protegidas de fundamental importância para a conservação da floresta e dos territórios de povos indígenas e comunidades tradicionais, a região do Médio Xingu, no Pará, sediará um evento à altura da sua diversidade sociocultural: a primeira Feira dos Povos do Médio Xingu.

Uma realização do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) em parceria com a Fundação Nacional do Índio (Funai), a Feira acontece nos dias 20 e 21 de junho, das 16h às 20h, na Praça Matias, em Altamira (PA). O objetivo do evento é mostrar a riqueza cultural da região, o potencial relativo aos produtos da agrobiodiversidade, a cadeia produtiva do artesanato e a importância dos povos indígenas e extrativistas.

Por conta das suas estreitas relações com a natureza e do conhecimento que possuem do ambiente onde vivem, essas populações são consideradas verdadeiras guardiãs da biodiversidade. A primeira Feira dos Povos do Médio Xingu contará com a participação de indígenas pertencentes a três troncos linguísticos distintos e com costumes singulares – Tupi, Macro-Jê e Karib – além de seringueiros, castanheiros, pescadores, coletores de óleos e sementes, entre outros.

De acordo com o chefe da Reserva Extrativista (Resex) Riozinho do Anfrísio, Rafael Barboza, a ideia é que a Feira dos Povos se consolide como um evento anual. “Queremos dar visibilidade aos moradores das Unidades de Conservação, pois eles têm uma produção muito orgânica, porém pouco conhecida nas cidades da região. Outra finalidade do evento é promover um intercâmbio entre as próprias comunidades. O nosso território é tão grande que muitas delas não se conhecem entre si”, explica Barboza.

Selo-Arpa1Além da Resex Riozinho do Anfrísio, também participam do evento as seguintes Unidades de Conservação federais: Resex Rio Xingu, Resex Rio Iriri, Resex Verde para Sempre, Parque Nacional da Serra do Pardo e Estação Ecológica da Terra do Meio. A Feira terá exibição de filmes, rodas de conversa, mostra fotográfica, comercialização de produtos, entre outras atividades.

Confira a programação.

Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280
* Matéria assinada por Nana Brasil e publicada em 10/06/2015 no site do IMCBio

 

Notícias, Notícias das Unidades de Conservação

Conselho da Resex Verde para Sempre (PA) tem reunião extraordinária

Após a formação do Conselho Deliberativo da Reserva Extrativista (Resex) Verde para Sempre, com o apoio do Projeto Terra do Meio, foi realizada, nos dia 10 e 11 de dezembro, reunião extraordinária do conselho, em Porto de Moz (PA). O encontro contou com a presença de 60 participantes, entre conselheiros, residentes da Resex, representantes da Diretoria de Ações Socioambientais e Consolidação Territorial em UCs (Disat/ICMBio), do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), da Ambiente Consultoria e do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA). Na ocasião, já foi agendada para os dias 7 e 8 de fevereiro a primeira reunião ordinária para o exercício de 2014, a qual já tem como uma das pautas a eleição para a renovação da composição do conselho.

A atual chefe da Resex, Rose Paes, tomou posse na presidência do conselho, ficando o coordenador da Coordenação Regional 3 do ICMBio (CR3), Carlos Pinheiro, como seu suplente. Ainda foi composta a Secretaria Executiva, representada pelo Comitê de Desenvolvimento Sustentável de Porto de Moz (CDS), Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR) e a Colônia de Pescadores de Porto de Moz (Z-64).

Em resposta às demandas da Resex, foram entregues cinco autorizações prévias à análise do Plano de Manejo para as comunidades de Inumbi, Associação Baixo Acariá, Associação Deus Proverá, Associação de Itapeuá e Associação Curuminim, o que fortalecerá os residentes no uso sustentável dos recurso madeireiros. Foi ressaltado o procedimento para solicitação de abertura de áreas de roça para cultivo de subsistência, tendo como base legal a IN 04/2009.

Ainda foram apresentados e aprovados os projetos de pesquisa “O Conselho Deliberativo da Resex Verde para Sempre – formação, representação e gestão – Um estudo de caso”, de Rejane Andrade, da Universidade Federal do Pará (UFPA), e “Levantamento e classifda composição do conselho.

A atual chefe da Resex, Rose Paes, tomou posse na presidência do conselho, ficando o coordenador da Coordenação Regional 3 do ICMBio (CR3), Carlos Pinheiro, como seu suplente. Ainda foi composta a Secretaria Executiva, representada pelo Comitê de Desenvolvimento Sustentável de Porto de Moz (CDS), Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR) e a Colônia de Pescadores de Porto de Moz (Z-64).

Em resposta às demandas da Resex, foram entregues cinco autorizações prévias à análise do Plano de Manejo para as comunidades de Inumbi, Associação Baixo Acariá, Associação Deus Proverá, Associação de Itapeuá e Associação Curuminim, o que fortalecerá os residentes no uso sustentável dos recurso madeireiros. Foi ressaltado o procedimento para solicitação de abertura de áreas de roça para cultivo de subsistência, tendo como base legal a IN 04/2009.

Ainda foram apresentados e aprovados os projetos de pesquisa “O Conselho Deliberativo da Resex Verde para Sempre – formação, representação e gestão – Um estudo de caso”, de Rejane Andrade, da Universidade Federal do Pará (UFPA), e “Levantamento e classificação dos solos e cobertura vegetação de ocorrência na es, tomou posse na presidência do conselho, ficando o coordenador da Coordenação Regional 3 do ICMBio (CR3), Carlos Pinheiro, como seu suplente. Ainda foi composta a Secretaria Executiva, representada pelo Comitê de Desenvolvimento Sustentável de Porto de Moz (CDS), Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR) e a Colônia de Pescadores de Porto de Moz (Z-64).

Em resposta às demandas da Resex, foram entregues cinco autorizações prévias à análise do Plano de Manejo para as comunidades de Inumbi, Associação Baixo Acariá, Associação Deus Proverá, Associação de Itapeuá e Associação Curuminim, o que fortalecerá os residentes no uso sustentável dos recurso madeireiros. Foi ressaltado o procedimento para solicitação de abertura de áreas de roça para cultivo de subsistência, tendo como base legal a IN 04/2009.

Ainda foram apresentados e aprovados os projetos de pesquisa “O Conselho Deliberativo da Resex Verde para Sempre – formação, representação e gestão – Um estudo de caso”, de Rejane Andrade, da Universidade Federal do Pará (UFPA), e “Levantamento e classificação dos solos e cobertura vegetação de ocorrência na es, tomou posse na presidência do conselho, ficando o coordenador da Coordenação Regional 3 do ICMBio (CR3), Carlos Pinheiro, como seu suplente. Ainda foi composta a Secretaria Executiva, representada pelo Comitê de Desenvolvimento Sustentável de Porto de Moz (CDS), Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR) e a Colônia de Pescadores de Porto de Moz (Z-64).

Em resposta às demandas da Resex, foram entregues cinco autorizações prévias à análise do Plano de Manejo para as comunidades de Inumbi, Associação Baixo Acariá, Associação Deus Proverá, Associação de Itapeuá e Associação Curuminim, o que fortalecerá os residentes no uso sustentável dos recurso madeireiros. Foi ressaltado o procedimento para solicitação de abertura de áreas de roça para cultivo de subsistência, tendo como base legal a IN 04/2009.

Ainda foram apresentados e aprovados os projetos de pesquisa “O Conselho Deliberativo da Resex Verde para Sempre – formação, representação e gestão – Um estudo de caso”, de Rejane Andrade, da Universidade Federal do Pará (UFPA), e “Levantamento e classificação dos solos e cobertura vegetação de ocorrência na Resex Verde para Sempre”, da Dsc. Dra. Rosa Paes (ICMBio) e Dsc. Dr. Raimundo Cosme, coordenador do grupo de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária % composta a Secretaria Executiva, representada pelo Comitê de Desenvolvimento Sustentável de Porto de Moz (CDS), Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR) e a Colônia de Pescadores de Porto de Moz (Z-64).

Em resposta às demandas da Resex, foram entregues cinco autorizações prévias à análise do Plano de Manejo para as comunidades de Inumbi, Associação Baixo Acariá, Associação Deus Proverá, Associação de Itapeuá e Associação Curuminim, o que fortalecerá os residentes no uso sustentável dos recurso madeireiros. Foi ressaltado o procedimento para solicitação de abertura de áreas de roça para cultivo de subsistência, tendo como base legal a IN 04/2009.

Ainda foram apresentados e aprovados os projetos de pesquisa “O Conselho Deliberativo da Resex Verde para Sempre – formação, representação e gestão – Um estudo de caso”, de Rejane Andrade, da Universidade Federal do Pará (UFPA), e “Levantamento e classicação dos solos e cobertura vegetação de ocorrência na Resex Verde para Sempre”, da Dsc. Dra. Rosa Paes (ICMBio) e Dsc. Dr. Raimundo Cosme, coordenador do grupo de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária % composta a Secretaria Executiva, representada pelo Comitê de Desenvolvimento Sustentável de Porto de Moz (CDS), Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR) e a Colônia de Pescadores de Porto de Moz (Z-64).

Em resposta às demandas da Resex, foram entregues cinco autorizações prévias à análise do Plano de Manejo para as comunidades de Inumbi, Associação Baixo Acariá, Associação Deus Proverá, Associação de Itapeuá e Associação Curuminim, o que fortalecerá os residentes no uso sustentável dos recurso madeireiros. Foi ressaltado o procedimento para solicitação de abertura de áreas de roça para cultivo de subsistência, tendo como base legal a IN 04/2009.

Ainda foram apresentados e aprovados os projetos de pesquisa “O Conselho Deliberativo da Resex Verde para Sempre – formação, representação e gestão – Um estudo de caso”, de Rejane Andrade, da Universidade Federal do Pará (UFPA), e “Levantamento e classificação dos solos e cobertura vegetação de ocorrência nResex Verde para Sempre”, da Dsc. Dra. Rosa Paes (ICMBio) e Dsc. Dr. Raimundo Cosme, coordenador do grupo de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária % composta a Secretaria Executiva, representada pelo Comitê de Desenvolvimento Sustentável de Porto de Moz (CDS), Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR) e a Colônia de Pescadores de Porto de Moz (Z-64).

Em resposta às demandas da Resex, foram entregues cinco autorizações prévias à análise do Plano de Manejo para as comunidades de Inumbi, Associação Baixo Acariá, Associação Deus Proverá, Associação de Itapeuá e Associação Curuminim, o que fortalecerá os residentes no uso sustentável dos recurso madeireiros. Foi ressaltado o procedimento para solicitação de abertura de áreas de roça para cultivo de subsistência, tendo como base legal a IN 04/2009.

Ainda foram apresentados e aprovados os projetos de pesquisa “O Conselho Deliberativo da Resex Verde para Sempre – formação, representação e gestão – Um estudo de caso”, de Rejane Andrade, da Universidade Federal do Pará (UFPA), e “Levantamento e classificação dos solos e cobertura vegetação de ocorrência nResex Verde para Sempre”, da Dsc. Dra. Rosa Paes (ICMBio) e Dsc. Dr. Raimundo Cosme, coordenador do grupo de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária % composta a Secretaria Executiva, representada pelo Comitê de Desenvolvimento Sustentável de Porto de Moz (CDS), Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR) e a Colônia de Pescadores de Porto de Moz (Z-64).

Em resposta às demandas da Resex, foram entregues cinco autorizações prévias à análise do Plano de Manejo para as comunidades de Inumbi, Associação Baixo Acariá, Associação Deus Proverá, Associação de Itapeuá e Associação Curuminim, o que fortalecerá os residentes no uso sustentável dos recurso madeireiros. Foi ressaltado o procedimento para solicitação de abertura de áreas de roça para cultivo de subsistência, tendo como base legal a IN 04/2009.

Ainda foram apresentados e aprovados os projetos de pesquisa “O Conselho Deliberativo da Resex Verde para Sempre – formação, representação e gestão – Um estudo de caso”, de Rejane Andrade, da Universidade Federal do Pará (UFPA), e “Levantamento e classificação dos solos e cobertura vegetação de ocorrência na Resex Verde para Sempre”, da Dsc. Dra. Rosa Paes (ICMBio) e Dsc. Dr. Raimundo Cosme, coordenador do grupo de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). As propostas têm como principal objetivo o fortalecimento do conselho e o reconhecimento da paisagem desta unidade de conservação (UC), sendo que a segunda proposta resultará na transferência de tecnologia para melhor uso do solo.

Durante a reunião, a Ambiente Consultoria apresentou o projeto de Assistência Técnica Extrativista – Chamada Pública proposto pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que visa a prestação de assistência técnica e extensão rural em UCs de uso sustentável, que já se encontra em campo, e cuja primeira visita para realização de diagnóstico ocorreu no setor baixo do rio Jaurucu – comunidades do Carmelino, Arirua, Jussará, Santa Clara, Fazendinha e São Francisco.

O coordenador regional, Carlos Pinheiro, informou sobre a doação da madeira retirada pelo empreendimento de construção da Hidroelétrica de Belo Monte, que será para uso exclusivo dos moradores da Resex Verde para Sempre.
Coificação dos solos e cobertura vegetação de ocorrência na Resex Verde para Sempre”, da Dsc. Dra. Rosa Paes (ICMBio) e Dsc. Dr. Raimundo Cosme, coordenador do grupo de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). As propostas têm como principal objetivo o fortalecimento do conselho e o reconhecimento da paisagem desta unidade de conservação (UC), sendo que a segunda proposta resultará na transferência de tecnologia para melhor uso do solo.

Durante a reunião, a Ambiente Consultoria apresentou o projeto de Assistência Técnica Extrativista – Chamada Pública proposto pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que visa a prestação de assistência técnica e extensão rural em UCs de uso sustentável, que já se encontra em campo, e cuja primeira visita para realização de diagnóstico ocorreu no setor baixo do rio Jaurucu – comunidades do Carmelino, Arirua, Jussará, Santa Clara, Fazendinha e São Francisco.

O coordenador regional, Carlos Pinheiro, informou sobre a doação da madeira retirada pelo empreendimento de construção da Hidroelétrica de Belo Monte, que será para uso exclusivo dos moradores da Resex Verde para Sempre.
Comunicação ICMBio
(61) 3341-9280

 

* Matéria publicada no site do ICMBio em 20/12/2013