Notícias, Notícias das Unidades de Conservação

Técnicos revisam plano estratégico do Parque Estadual Guajará-Mirim (RO)

O governo do Estado vem adotando várias iniciativas inéditas de gestão ambiental e territorial e desenvolvendo inúmeras atividades para reduzir os impactos e conter a ocupação desordenada em todo o território estadual, inclusive traçando políticas públicas para a utilização sustentável das unidades de conservação, tudo respeitando as categorias em que foram enquadradas.

Dessa forma, técnicos da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental – SEDAM executaram através do processo de planejamento e coordenação estratégica que norteia a questão da agenda ambiental a Revisão do Plano Estratégico do Parque de Guajará Mirim – PEGM.

O primeiro evento do ano foi realizado nos dias 22 e 23 de janeiro e contou com a participação de uma equipe multidisciplinar da secretaria. Fizeram parte servidores das Coordenadorias de Proteção Ambiental, Educação Ambiental, Geociências, Licenciamento Rural, Unidade de Conservação.

As oficinas também contaram com a participação de instituições parceiras como Batalhão Ambiental – BPA e Kanindé. Os recursos são recorrentes do Programa de Áreas Protegidas da Amazônia – ARPA.

O Doutor Luiz Claudio Fernandes, servidor efetivo da SEDAM e coordenador da Revisão do Plano, iniciou sua oficina apresentado a definição de Rogério Cabral (2012), enfatizando que a premissa de que planejar é pensar antes de agir.

“Para manejar uma unidade de conservação é preciso avaliar as diferentes possibilidades de ação e decidir pelas melhores alternativas. O planejamento permite aproveitar melhor o tempo e os recursos.” Salientou Luiz Claudio.

O técnico explanou que os objetivos de uma unidade de conservação podem ser alcançados com maior facilidade quando se planeja usando um método. Um dos métodos mais difundidos atualmente é a elaboração do planejamento estratégico.

As oficinas foram orientadas pelo Programa de Gestão por Resultado (PGR), sendo que o modelo de excelência utilizado foi o ciclo de gestão PDCA como orientador da execução do trabalho gerencial. Planejar, Desenvolver (Executar), Checar e Agir Corretivamente.

Nesta primeira etapa de planejamento os técnicos detalharam varias informações que subsidiam o Plano de Proteção do PEGM como pressões, ameaças e impactos (internos e externo) causas e soluções, mapa de risco entre outras.

Os próximos encontros tratarão de formalizar todo o Planejamento Estratégico para o PEGM, objetivando alinhar suas ações com as macro diretrizes de governo e assim promovendo o desenvolvimento das políticas públicas que visam garantir para o parque e demais Unidades de Conservação a sustentabilidade ambiental.

* Publicado no site da SEDAM/RO em 31/01/2015