Notícias, Notícias das Unidades de Conservação, Notícias dos Parceiros do Arpa

Vídeo destaca protagonismo juvenil na gestão ambiental

Na tarde desta terça-feira (17), o auditório do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) foi transformado em uma sala de cinema para o lançamento do vídeo “Jovens como Protagonistas do Fortalecimento Comunitário”. O filme retrata uma experiência de gestão socioambiental na Amazônia, com roteiro de Tatiana Souza, imagens de Marco Lopes e edição de Sérgio Lelis. É uma produção do ICMBio, por meio da Coordenação de Educação Ambiental em parceria com a Floresta Nacional de Tefé e as reservas extrativistas do Baixo Juruá e do Rio Jutaí. O vídeo apresenta o trabalho desenvolvido no âmbito do Projeto Jovens como Protagonistas do Fortalecimento Comunitário nas três unidades de conservação (UC) federais, realizado entre 2011 e 2013 com o objetivo de aproximar a juventude da gestão participativa dessas unidades.

Para o presidente do ICMBio, Roberto Vizentin, é uma grande satisfação receber os atores do projeto. “Recebemos todos vocês com a mesma alegria que vocês expressam no projeto. Durante o 2º Chamado dos Povos da Floresta, a ministra do Meio Ambiente renovou a importância da realização do 1º Seminário dos Jovens Protagonistas, projeto que ganhou dimensão nos últimos anos. Nós do ICMBio estamos aqui para auxiliar no que for preciso para a realização do evento. Parabenizo, também, toda equipe envolvida no projeto”, frisou Vizentin.

Dione do Nascimento é um dos jovens que estiveram presentes ao evento e que participaram ativamente do Projeto Jovens Como Protagonistas do Fortalecimento Comunitário. Atualmente, ocupa o cargo de secretário de Juventude no Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS). Ele destacou a importância da articulação da juventude. “Destaco com emoção estar aqui hoje, vendo um sonho como o projeto dar certo. Sabemos da importância do apoio do governo e a importância da juventude estar no CNS para ter mais respaldo na luta pela expansão do projeto”, disse o jovem protagonista.

O evento contou com a presença de liderançasimar a juventude da gestão participativa dessas unidades.

Para o presidente do ICMBio, Roberto Vizentin, é uma grande satisfação receber os atores do projeto. “Recebemos todos vocês com a mesma alegria que vocês expressam no projeto. Durante o 2º Chamado dos Povos da Floresta, a ministra do Meio Ambiente renovou a importância da realização do 1º Seminário dos Jovens Protagonistas, projeto que ganhou dimensão nos últimos anos. Nós do ICMBio estamos aqui para auxiliar no que for preciso para a realização do evento. Parabenizo, também, toda equipe envolvida no projeto”, frisou Vizentin.

Dione do Nascimento é um dos jovens que estiveram presentes ao evento e que participaram ativamente do Projeto Jovens Como Protagonistas do Fortalecimento Comunitário. Atualmente, ocupa o cargo de secretário de Juventude no Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS). Ele destacou a importância da articulação da juventude. “Destaco com emoção estar aqui hoje, vendo um sonho como o projeto dar certo. Sabemos da importância do apoio do governo e a importância da juventude estar no CNS para ter mais respaldo na luta pela expansão do projeto”, disse o jovem protagonista.

O evento contou com a presença de lideranças comunitárias locais, representantes do Conselho Nacional das Populações Extrativistas, do Projeto Jovens Protagonistas e analistas ambientais do ICMBio. Na ocasião, os participantes do evento também puderam prestigiar, pela primeira vez em Brasília, a terceira edição da exposição fotográfica da série Patrimônios Naturais, com o tema “Populações Tradicionais e a Biodiversidade”, desenvolvida pela Divisão de Comunicação (DCOM/ICMBio), com apoio financeiro da Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ) e em parceria com o fotógrafo Araquém Alcântara.

O vídeo está disponível aqui.

Sobre o projeto

O Projeto Jovens como Protagonistas do Fortalecimento Comunitário visa o empoderamento dos jovens participantes e a promoção da ação protagonista, partindo do pressuposto de que o entendimento do contexto em que os moradores das unidades de conservação estão inseridos, o acesso a informações históricas e técnicas sobre as áreas protegidas e a consciência da impor comunitárias locais, representantes do Conselho Nacional das Populações Extrativistas, do Projeto Jovens Protagonistas e analistas ambientais do ICMBio. Na ocasião, os participantes do evento também puderam prestigiar, pela primeira vez em Brasília, a terceira edição da exposição fotográfica da série Patrimônios Naturais, com o tema “Populações Tradicionais e a Biodiversidade”, desenvolvida pela Divisão de Comunicação (DCOM/ICMBio), com apoio financeiro da Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ) e em parceria com o fotógrafo Araquém Alcântara.

O vídeo está disponível aqui.

Sobre o projeto

O Projeto Jovens como Protagonistas do Fortalecimento Comunitário visa o empoderamento dos jovens participantes e a promoção da ação protagonista, partindo do pressuposto de que o entendimento do contexto em que os moradores das unidades de conservação estão inseridos, o acesso a informações históricas e técnicas sobre as áreas protegidas e a consciência da importância da organização comunitária são base para a emancipação e inclusão social.

Uma de suas metas é, portanto, propiciar maior participação dos moradores das UCs através do envolvimento dos jovens com as questões comunitárias e de gestão das unidades, fortalecendo as suas entidades representativas por meio da apropriação e do desenvolvimento de um sentimento de pertencimento.

Após o reconhecimento do sucesso do projeto na região do médio rio Solimões, outras unidades iniciaram a implementação da proposta, que tem sua versão local construída pelos próprios jovens participantes, promovendo o exercício do protagonismo desde a sua concepção.

O projeto se baseia na realização de encontros de jovens com temáticas e oficinas lúdicas específicas e definidas pelo grupo participante. As oficinas de arte-educação são fundamentais para o alcance dos resultados pretendidos pelo projeto, apoiando no sentido de dar um novo significado ao conteúdo teórico, facilitando o seu processo cognitivo e estimulando o interesse do grupo pelo projeto. As ações são desenvolvidas com o apoio da Diretoria de Ações Socioambientais e Consolidação Territorial em UCs (Disat/ICMBitância da organização comunitária são base para a emancipação e inclusão social.

Uma de suas metas é, portanto, propiciar maior participação dos moradores das UCs através do envolvimento dos jovens com as questões comunitárias e de gestão das unidades, fortalecendo as suas entidades representativas por meio da apropriação e do desenvolvimento de um sentimento de pertencimento.

Após o reconhecimento do sucesso do projeto na região do médio rio Solimões, outras unidades iniciaram a implementação da proposta, que tem sua versão local construída pelos próprios jovens participantes, promovendo o exercício do protagonismo desde a sua concepção.

O projeto se baseia na realização de encontros de jovens com temáticas e oficinas lúdicas específicas e definidas pelo grupo participante. As oficinas de arte-educação são fundamentais para o alcance dos resultados pretendidos pelo projeto, apoiando no sentido de dar um novo significado ao conteúdo teórico, facilitando o seu processo cognitivo e estimulando o interesse do grupo pelo projeto. As ações são desenvolvidas com o apoio da Diretoria de Ações Socioambientais e Consolidação Territorial em UCs (Disat/ICMBio), por meio da Coordenação de Educação Ambiental (Coedu/ICMBio) e do projeto Manguezais do Brasil (GEF Mangue).
Comunicação ICMBio
(61) 3341-9280

* Matéria assinada por Rodrigo Rueda e publicada no portal do ICMBio em 18/12/2013